Manutenção da autoestima durante o tratamento quimioterápico

Manutenção da autoestima durante o tratamento quimioterápico

Por Moema Nenê Santos
Hematologista e membro do corpo clínico do Hospital Notre Dame São Sebastião

Olhar-se no espelho e gostar do que vê, bem como perceber que a sua aparência é agradável aos outros, eleva a autoestima e ajuda em qualquer tratamento de saúde – principalmente, nos quimioterápicos. Afinal, eles têm como efeitos colaterais a queda dos cabelos, cílios e sobrancelhas, assim como o ressecamento da pele e das unhas.

Tais reflexos, porém, podem ser manejadas de modo a minimizar os impactos emocionais experimentados pelo paciente. Saiba como:

  • Para evitar o ressecamento das unhas, deve-se fazer uso de hidratantes concentrados, além utilizar luvas de borracha ao executar quaisquer tarefas que envolvam produtos químicos – como, por exemplo, lavar a louça. Se, mesmo assim, elas enfraquecerem e descamarem, lixe-as com mais frequência.
  • Caso o aspecto das unhas se torne incômodo, é possível disfarçá-lo com esmalte. Porém, deve-se evitar permanecer com ele por muitos dias seguidos, usar removedores sem acetona e manter a hidratação frequente.
  • Ao fazer as unhas, evite remover as cutículas e não compartilhe instrumentos.
  • Para evitar o ressecamento de pele, pode-se utilizar cremes hidratantes associados a alguns cuidados de higiene que possibilitam, inclusive, o uso de maquiagem.