Hospital Notre Dame São Sebastião participa de treinamento de atendimento de múltiplas vítimas

Hospital Notre Dame São Sebastião participa de treinamento de atendimento de múltiplas vítimas

O Hospital Notre Dame São Sebastião participou nesta sexta-feira, 18/06, e sábado, 19/06, de um treinamento de atendimento de múltiplas vítimas. Fizeram parte do treinamento, além do hospital, o SAMU de Espumoso, Polícia Rodoviária Estadual de Tapera, Delegacia de Polícia Civil de Espumoso, Dr. Lyncon Bravo, representando a ESF Centro de Tapera e Hospital Roque Gonzales de Tapera. O evento foi uma parceria das Secretarias Municipais de Saúde de Espumoso e Tapera.

Os órgãos de segurança pública participaram do treinamento falando sobre a abordagem realizada enquanto crime e lesão corporal, segurança da cena e da equipe de resgate. O médico Dr. Lyncon Bravo, falou sobre as técnicas específicas de resgate pré hospitalar e a enfermeira responsável técnica pelo Hospital Notre Dame São Sebastião, Lilian Durigon, esclareceu a capacidade de resposta do hospital e a condição de atendimento para pacientes críticos e estáveis, e falou da estrutura do hospital para receber estes pacientes.

“O objetivo do treinamento foi aprimorar todos os serviços de atendimento às vítimas, entendendo que todos eles são correlacionados e codependentes. Desde os órgãos de segurança, até os de atendimento pré e intra hospitalar. Quando a rede de suporte está integrada, a resposta será mais efetiva e com mais segurança”, relatou a enfermeira do Hospital São Sebastião, Lilian Durigon.

Para o enfermeiro coordenador do SAMU Espumoso, Cassiano Rodrigues, qualificar as equipes se torna cada vez mais importante. “As equipes de socorro e de atendimento pré hospitalares precisam estar qualificadas, porque a qualquer momento podemos nos deparar com um acidente com múltiplas vítimas e às vezes, requerem mais mão de obra do que nós temos. Foi pensando nisso que programamos esse treinamento, porque nun

ca sabemos quando os acidentes vão acontecer e quando isso acontecer, precisamos ter o maior número de pessoas qualificadas”.

O treinamento visou também avaliar a estrutura dos hospitais de Espumoso e Tapera, considerando que cada paciente demanda um tempo de atendimento e determinado número de equipe, dependendo do seu estado de saúde.

A enfermeira Lilian finalizou ressaltando que esses treinamentos deixam as equipes mais seguras para eventuais atendimentos. “O stress que um evento desse porte gera em uma equipe de resgate é enorme e só o treinamento prepara um pouco os profissionais para isso. Só ele faz com que eles se sintam mais confiantes e capacitados para fazer essa abordagem”, ressaltou.